Quem passa por aqui

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Sem cerca. Certo?








Eu nem me importo que você invada meu jardim e
roube uma ou duas flores.
Ainda assim o jardim seria meu.
E se caso você voltasse por aqui,
e levasse consigo todas as rosas e perfumes que elas tem,
teria que lidar também,
com todos os espinhos que iriam com elas.
Mas no fundo, no fundo o jardim ainda seria meu.

Não tem mais cerca aqui em volta.
E eu volto a dizer acerca disso: Jardins são campos.

Quanto medo eu senti, quando senti que o medo estava por vir.
Mas, ai eu fui lá fora, e
pus pra fora essa mistura de água salgada com desespero,
que tem gosto de distância com presença indesejada.

2 comentários:

  1. Ai ai como eu te odeeeeeeeeeeio :D
    eahuehauehaeuhaeuhe

    nego que texto simples mas sei la tão cheio de dizeres incriveis, poucas linhas que dizem tudo :D

    Primeiro texto nao melancolico que tu escreve *-*
    curti muito ;*

    ResponderExcluir
  2. Está diferente....
    Especial...

    ResponderExcluir